Interior FC

Tic-Tac

In Pensamentos, Pessoa, Vida on fevereiro 26, 2009 at 2:58 pm

-Cansado?
– Um pouco.
– Muito?
– As vezes até demais. Depois de algum tempo lutando para quebrar algumas regras, feitas até por mim. Quando tento arriscar quebra-las, acaba que sou censurado. Me sinto ainda mais preso.

Ora decepcionado. Ora chateado. Ora com raiva.

O bom de não estar presente com a pessoa em uma situação dessa é que vc pode xingar a vontade, gritar, obrigar a dor ir embora, simplesmente andando por aí.  Nessas ruas tão sinuosas, acaba que se procura uma bifurcação ou alguma tangente, pra seguir um caminho mais fácil, sem bater no muro, claro. 

Algumas palavras são extremamente de deleite. De uma maneira única de um olhar muito expressivo e certo de que aquela é a pessoa. E de querer estar ao seu lado, infelizmente não podendo, mas tendo todo tempo do mundo pra ela.

Vide a música Home, do Foo Fighters:

“wish i were with you i couldn’t stay
every direction leads me away
pray for tomorrow, but for today
all i want, is to be home”

e dói.

Echoes, Silence, Patience and Grace.

É um termo que uso pra descrever os diferentes modos que enxergo minhas filhas.

 Uma pessoa que anda por aí com sotaque basco-vicking diz que são as etapas que ainda transpasso pra conseguir ficar com quem considero e respeito.

Entre essas roads e streets, fui me obrigando a dizer adeus. Deixar, de novo, ou talvez pela primeira vez, essa dor ir embora, ou até mesmo ela.  Acho que a decepção de “errar” te derruba. “Errar” que digo, é sob o olhar do outro, não do seu. Você “errou”, mas não para vc.
Quando é carinho que vc está dando não está “errando”, mas ele(carinho) se perde aos poucos pelos seus dedos enquanto vc respira fundo, não por que “errou” mas pq este amor foi rejeitado. 

Lembro que Carlos Drummond de Andrade escreveu em um poema que  “o amor cabe no breve espaço de beijar”.  Para mim é uma das frases mais genais que já li. Como o amor tb cabe em cada gesto, como dedos entreçados, olhares, ficar simplesmente quieto ao lado de seu eterno amor.

Sentir a música e compartilhar cada segundo, batida, melodia, voz com ela
Como assistir um filme, e comentar sorrindo de acordo com as semelhanças de ambos, ou até se enxergar no outro lado da tela…que é algo simples.

Eu, caí de novo.

Resolvi tirar de dentro de mim um pouco do mal disso tudo.

Lembro que eu disse:

Vai embora. Umas 40 vezes.

Com a voz miúda…mas também certo do que eu fazia.

Não sei se escutou…

…Promise not to say another word.
Nevermind whats done is done.
I always was a lucky one(?)…

Enquanto isso, o tic-tac de Still, vai deixando o tempo passar.

…ora para chegar, ora para partir…

Jon.

Trilha Sonora: Foo Fighters – Still

Anúncios
  1. É chegada a hora de sair…, transcender os limites estreitos das ruelas e becos que sufocam o espírito e confudem os sentidos. É hora de acolher a raiva e a indignação, da mesma forma como, no passado, fez com outros sentimentos elevados; respeitá-la como a sincera manifestação de um espírito inconformado.

    É hora de percorrer a avenida principal, ampla e difusa… onde o eco do seu grito de cólera não voltará amplificado aos seus ouvidos, mas se espalhará pelo espaço infinito, pra não mais retornar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: