Interior FC

Archive for agosto \26\UTC 2008|Monthly archive page

Anyone else…but you…

In Música on agosto 26, 2008 at 11:11 pm
Sei que o mundo todo conhece, mas a música é atemporal.
Fantástica.Simples.
Merito do The Moldy Peaches, porém no video a interpretação da música fica por conta dos atores Micheal Cera e Ellen Page.
A música fez parte da trilha sonora de alguns filmes, incluindo de Juno, estrelado por Ellen; e com certeza faz parte da trilha sonora de muita gente por aí.
Esse foi meu single do dia. A versão do Moldy Peaches tem quase três minutos contra os 1m59 da versão de Cera e Page.
Aqui vai a letra completa, sem cortes:

Anyone else but you
You’re a part time lover and a full time friend
The monkey on your back is the latest trend
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
I’ll kiss you on the brain in the shadow of the train
I’ll kiss you all starry eyed my body swingin’ from side to side
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
Here is the church and here is the steeple
We sure are cute for two ugly people
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
Pebbles forgive me, the trees forgive
So why can’t you forgive me
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
I will find my niche in your car
With my MP3, DVD, rumble pack guitar
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
Up up down down left right left right B A start
Just because we use cheats doesn’t mean we’re not smart
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
You are always tryin’ to keep it real
I’m in love with how you feel
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
We both have shiny happy fits of rage
You want more fans, I want more stage
I don’t see what anyone can see im anyone else…but you
Don Quixote was a steel driving man
My name is Adam I’m your biggest fan
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
Squinched up your face and did a dance
Shook a little turd out of the bottom of your pants
I don’t see what anyone can see in anyone else…but you
But you
Anúncios

Corpo cansado. Só o corpo?

In Vida on agosto 26, 2008 at 9:51 am

Ontem, antes de meia noite, já estava em casa. Trabalho cedo. Não é motivo para eu voltar cedo, já que durmo pra lá da 1h da manhã. Próximo passo? Internet. Conversei com uma velha amiga que ta passeando pelos EUA. New York deve ser bem bacana. Conversamos sobre a questão do tempo passando…passando…e eu ainda sim ficando em BH. Tenho banda, que amo, mas tb tenho de pensar um cado em mim, e pq não tirar umas férias de tudo por 6 meses?! Viver outra vida, outras dificuldades, viver aprendizados, crescer, virar gente, ter mais paz, ou oportunidade dela. Sozinho.

Estou com uma estafa do Brasil. Fiquei 14 dias em Londres, Julho deste ano. Muito bom. foda. Descobri mais tarde que Londres não é muito a paisagem dos meus sonhos, já foi, outrora. Preciso de algo novo, não as velhas coisas de BH e nem a velha arquitetura londrina.

Japão? EUA? Australia? Preciso viver a fase jovem que não tive, viver a fase 18, 19, 20, 21, 22, 23 anos. Passei preocupado demais, planejando demais, sonhando demais. Hoje sinto falta de sentir o amadurecimento destas experiências que eu poderia ter vivido naquela época. Sozinho.

Sempre me preocupei demais com os outros, mais do que comigo. Mas está sendo interessante eu ser um egoísta hoje. Admitir não confiar em alguem, ou xingar uma outra pessoa por estar no limite com ela. Fazer com que o incomodo resulte em coisas boas para mim. Abrir a boca. Soltar o que está dentro.

Este ano eu resolvi dedicar para mim, aos poucos estou fazendo isso. Me livrando de problemas, e enfrentando outros. Construindo uma nova história melhor e mais forte. Decidindo me jogar em certas coisas ao invés de pensar antes de fazer isso. Me abrir um cado tb. Como diz em Hey Jude: “…Let it out to let it in, hey jude begin…”

To precisando disso…deixar pra trás…ser novo.

 “far away from the memories..of people who cares if I live or die” – Muse.

that´s all folks!

Futebol Irlandês!

In Esporte on agosto 23, 2008 at 12:28 pm

Bem eu ainda estou no espirito olímpico!! Andei pesquisando alguns esportes como o Curling, que é jogado no gelo e é praticado com pedras de granito polidas, parecendo uma panela,  além de vassouras. Legal…no mínimo diferente…ou hilário. Vou chamar o povo da minha banda para formar uma equipe.

Na onda desses esportes, achei um aqui que é “diferente”, mas é para jogadores de futebol e volley praticarem e comemorarem. Vale para os jogadores de rugby também.

É o Futebol Irlandês, ou Gaelic Football.  Afirmo, sou um desinformado, esse esporte é mais velho que o rascunho da bíblia, e ele é jogado em um campo similar ao de rugby, tendo 15 jogadores para cada lado, uma bola igual a de volley, e o gol é no formato da letra H. Ou seja, esse formato em “H” é uma mescla entre o gol do futebol americano – com traves verticais- e o gol do futebol tradicional, amado por todos os brasileiros.

O jogo em si é uma mescla de rugby-futebol-basquete-volley. Se joga com as mãos, tem muita correria, as vezes porrada, um pouquinho de basquete já que o jogadores podem quicar a bola.  E para abrir o placar como faz?? Somente com o pé! Fora da área ou não. Existem chutões de fora da área para o gol cujo o alvo são as traves verticais – estilo futebol americano – e existem chutes dentro da pequena área (?) onde o objetivo é matar o goleiro, numa especie de corta 3 que jogamos com os amigos.

Além do goleiro, existem em campo também laterias, atacantes, meias, levantadores e se bobiar até pivôs…

Deve ser bem divertido. Mas revelo que ainda estou com uma sensação entre: o quão legal deve ser e ao mesmo tempo bizarro.

Como não sou expert no assunto, monte seu time, dê uma chance ao esporte….e me coloca por dentro da situação, quem sabe eu não tenho algum futuro nesta modalidade e consiga juntar uma graninha?!

Futebol Feminino?

In Esporte on agosto 21, 2008 at 11:02 am

 

Eu estava navegando agora pouco, logo quando cheguei ao meu trabalho.

Abri o portal Terra, aonde busco umas notícias ali e aqui.

Quando me deparei com a chamada do futebol feminino.

O banco de imagem deles parece estar escasso.

Ou é a Alemanha e Japão que não tem jogadorAs a altura do Masculino.

Filho(?), cadê as as mulheres?

HA HA HA HA…de novo?!

In Esporte on agosto 20, 2008 at 3:12 pm

Enfim, eu demorei quase dez anos para ver a seleção brasileira de futebol perder toda aquela “mágica”. 

Isso foi em 2006. Thierry Daniel Henry me deu este gosto na última Copa.

Muitos acham um absurdo eu não torcer pro Brasil no futebol. Logo no futebol eu deixo de torcer para o bendito do Brasil!

Frases como: ” Você não é patriota?!”…ih já cansei…

e respondo: Eu não sou? E você que só coloca na sua janela a bandeira brasileira de quatro em quatro anos?!

Pois é, não torço pelo simples motivo de não ter identidade com os jogadores, técnico, marketing e coisas relacionadas ao Brasil do futebol, onde a esperança é só o Kaká, e Robinho as vezes se vira de capitão de um time anônimo. Não me identifico com jogadores rindo após uma derrota ou numa roda de samba comemorando o retorno para casa: a Europa.

Ontem, não foi diferente, e acho bom, para o próprio país, Brasil, se dar conta de precisamos perder e até não classificar para uma Copa do Mundo, para que mudanças aconteçam. Infelizmente, precisamos passar por coisa pior para mudar lá na frente. Não se aprende com os erros do dia a dia. Isso se aprender. Se mudar.

Sim, a Argentina tem Messi, Riquelme, além de algo que acho primordial: determinação e raça em campo. O Brasil só tem firulas e uma habilidade que o mestre Dunga não sabe somar, sua contas são de subtração. Até mesmo os jogadores nem devem querer por em prática a tal habilidade em prol do coletivo, já que estão entupidos de dinheiro. Aí sim, existem contas de multiplicar.

3 a 0.

Merecido.

Adoro essas ilusões: 5 a 0 em cima da Nova Zelândia. Ronaldinho Gaúcho. Dunga.

Aliás, a Branca de Neve faz um falta né?

Updating

In Vida on agosto 20, 2008 at 1:07 pm

Primeiro post. Depois de muito tempo longe dos blog. Talvez longe do mundo. Talvez eu nem saiba mais o que é escrever. Talvez me surpreenda.

Quero deixar de pensar esse “talvez” e pagar para ver até onde vou. Até onde será meu update? Até então, estou adorando estar off line do orkut e nem lembrando de MSN/GTalk. Viver um pouco e não me isolar tanto atrás de meios de comunicação “eficazes” e baratos. Aliás, este não mais um? Como viver sem as ferramentas do mundo? Sem o You Tube? Há quem diga que a vida era cinza antes do You Tube.

Nesse presente virtual, tudo que eu quero é ouvir o barulho das xícaras, algumas vozes e idéias.

Ouvir as páginas, palpavéis, de um livro, se transformando em passado após agregar imaginação. Ou meus sons favoritos no earbud. Os videoclipes da vida que fazemos sem estar na frente da câmera.

Escrevendo isso aqui, num blog, é só mais uma irônia. Não faz muito sentido a minha procura. Ao meu desejo.

Mas deixa…

estou pagando para ver…